top of page

Como não comer bola ao contratar um adestrador?

Atualizado: 30 de dez. de 2020


A maior dificuldade que encontramos quando nosso cachorrinho tem um problema de comportamento é saber onde e com quem buscar ajuda.


Com tantos profissionais e empresas de adestramento no mercado. Como saber como escolher?


Pensando nisso nós vamos te contar quais requisitos são bacanas de serem pedidos e quais perguntas você pode fazer antes de contratar um adestrador para seu cãozinho ou gatinho.


Quais requisitos deve ter um bom adestrador


1 - O profissional precisa ser paciente e carinhoso.

Parece besteira mas o requisito mais importante de todos é o carinho. Veja na conversa por telefone ou whatsapp se o profissional é compreensivo e paciente. Fuja dos que falam em dominar e punir. Para mudar um comportamento precisamos de amor de paciência.


2 - Busque um adestrador que tenha ensino superior e que possua formação complementar em comportamento. Ninguém gostaria de ser atendido por um médico sem diploma ou iria num dentista que não concluiu a graduação.


Temos muitos profissionais que se colocam títulos de comportamentalista e se dizem especialistas mas que possuem pouca ou quase nada de leitura na área de comportamento.


Um profissional deve ler artigos acadêmicos, livros de comportamento de professores e estar atualizado com as técnicas mais modernas.


3 - Um bom profissional sabe observar e ouvir.

Um adestrador é o "terapeuta" do cachorro e como todo bom terapeuta ele precisa escutar e observar antes de poder agir. Fuja de profissionais que prometem soluções imediatas quase mágicas. Aprendizado é processo.


Pensando na dificuldade em escolher um bom adestrador nós elaboramos uma lista de 5 perguntas que todo tutor deve perguntar antes de fechar contrato!


1-Qual sua técnica de ensino?

OBS: veja se há hesitação ou dificuldade em responder. Muita dúvida pode significar pouco estudo! As técnicas baseadas em motivação e reforço são mais eficientes! Se tiver com dúvida nisso fica ligado que vamos postar um texto logo logo!


2-Posso participar das aulas?

OBS: o processo de adestramento pet é conjunto com a família. O tutor não precisa participar de todas as aulas, mas certamente não deve ser impedido de participar!


3-Você usa enforcador?

OBS: enforcador é uma ferramenta antiga. Hoje em dia há coleiras muito melhores. Se o adestrador recomendar ela é sinal de aviso!


4-Você usa reforço positivo?

OBS: essa uma pergunta bem técnica. Vai avaliar estudo e a atualização do profissional. Pesquise na internet e compare com a resposta! Ideal é que ele use e abuse do reforço positivo.


5-Você usa punição?

OBS: o uso de punição possui muitos efeitos colaterais, certamente deve ser desencorajado e jamais utilizado em casos de distúrbio comportamental, agressividade e medo.


Se fossemos avaliar o risco do uso. Um adestrador deveria ter muitos anos de estudo e entender muito bem as leis do aprendizado para poder usar punição. Não é o que acontece na realidade do mercado. A maioria que usa é iniciante, estudou pouco, e utiliza muita punição. Infelizmente causando mais danos do que consertos, mas nós vamos falar disso em detalhe em outro momento.

A maioria dos clientes que atendemos possuem cães traumatizados por técnicas ruins, por isso lembrem-se sempre: prevenir é mais fácil do que remediar.


Estude sobre comportamento e pergunte sobre profissionais antes de precisar de um! Bom treino a todos!


Texto por Henrique Kuba, treinador positivo da Cão Guardião.


227 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commenti


CaoGuardiao_LOGO.png
bottom of page